sexta-feira, 16 de maio de 2014

Numa viagem interior...

Não sei bem como, estou a conseguir entrar no ritmo e controlar a minha alimentação. Depois da semana da queima das fitas, decidi voltar a entrar nos eixos e tem corrido bem. Sim, às vezes como um docinho ou assim, mas sem me desleixar, sabem? Como e pronto. Está tudo bem, não é exagero e tento ter o resto do dia limpo. E não tem custado muito. Sinto-me muito consciente de mim própria, dos meus passos, das minhas escolhas. E sabe-me bem.

Acho que estou de novo numa viagem interior, sinto que estou num ponto de mudança. Ando a pensar muito na minha vida, no que quero ser/fazer a curto, médio e longo prazo e a pensar no que preciso de fazer para o atingir, e não me refiro apenas ao peso, ginásio e alimentação, mas à vida de forma geral. Sabe-me bem, às vezes bato com a cabeça nas paredes e sinto que neste momento não estou a fazer nada, sinto-me parada no tempo, meia perdida e sinto que não vou ser capaz. Mas o balanço acho que é positivo. É uma questão de pensar sobre as coisas, ver o copo meio cheio, procurar o outro lado e olhar mais fundo do que a superfície das coisas. No fundo é tudo uma questão de perspetiva, posso estar a ter um péssimo dia, mas se pensar bem, há tantas razões para estar contente, só estou a escolher olhar para o negativo. É mais ou menos esta a minha filosofia ultimamente. 

Estou-me a dar a oportunidade de sentir as coisas e não empanturrar-me de comida para ficar dormente e não sentir nada. E isso é bom. E acredito que se reflete também no meu corpo, na minha atitude com as pessoas e no meu humor. 

Não faz sentido nenhum fugirmos de nós próprios ou dos nossos pensamentos. Ou melhor, podemos até fugir, mas não nos podemos esconder, e conto mais fugirmos, mais fortes os nosso pensamentos hão-de voltar quando menos esperarmos.

Estou a lidar com as minhas coisas, os meus dilemas, as minhas confusões. Nem sempre é fácil, mas eu chego lá. Até porque, como sabemos, estas questões alimentares estão completamente relacionadas com a parte do sistema nervoso e... pronto, não há como fugir.

16 comentários:

  1. Realmente as questões alimentares tem mais haver com nosso emocional, se soubemos controlarmos, saberemos conviver bem com a alimentação!

    Fico feliz que esteja em uma viagem interior, na qual esteja repensando nos seus objetivos de vida... isto é muito bom! Quando estamos assim é uma fase magnifica! Sucesso nesta fase!

    Abraços,
    Lia*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Lia! Sinto-me meia a flutuar por aí, mas acho que é bom! :)

      Eliminar
  2. Olá!

    É assim, neste momento estou a ultrapassar uma fase um bocado má...estou em processo de um disturbio alimentar, anorexia nervosa! Sempre que como mais do que costumo comer, ou mais HC..fico sempre com peso na consciencia (mas nunca nunca provoquei vómito)...e sempre que tal acontece tento compensar ou no dia seguinte ou nas refeiçoes seguintes.. Eu tenho noção que tenho de comer, e aumentar um bocado o peso...mas até o fazer...vai um grande passo! Tenho medo de engordar (que vá tudo para a barriga, e que depois fique com banhas! Fico sempre a pensar nisso!) Neste momento tenho um IMC de 14,5...eu sei que é baixo! Eu agora até medo tenho de comer pão (e dantes adorava), se comer mais que um por dia, fico sempre a matutar naquilo! Controlo muito a alimentação, porque tenho medo de engordar.

    Além disso, tenho a ideia de que se fosse paa o ginásio que conseguia aumentar as porções, pq tinha aquela "segurança" de "gastar" o que comi! (é tudo psicológico). E é isto :s por mais que me digam que tenho de comer, e aumentar...posso conseguir nuns dias, mas no outro já não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Agradeço imenso a tua partilha.
      Sei o que estás a passar, passei-o de maneira diferente, mas acho que o principal destes problemas é igual.
      Sei que por muito que as pessoas te digam para comer mais isto ou aquilo, tu te sentes igual. Percebo perfeitamente o teu medo de engordar. Eu sei, passamos o tempo a tentar controlar tudo o que comemos. É desgastante.
      Tenta pelo menos não saltar refeições e comer de três em três horas, mesmo que continues a evitar os HC - achas que é possível?

      A mim o ginásio que ajudou-me nestas questões. Mas quando entrei estava mais numa fase de bulímia e o processo foi um pouco diferente.

      Não tenhas dúvidas que é tudo psicológico e uma questão de controlar e substituir os pensamentos. Mas lá por ser psicológico não quer dizer que seja fácil.

      Se precisares de alguém com quem falar, estás à vontade.
      E desejo-te força, para aos poucos (devagar, devagarinho), ires conseguindo dares passos em frente.

      :)

      Eliminar
  3. Obrigada! Estás a ser acompanhada ou já foste?

    Eu ainda diminui mais de peso, mas parece que as coisas não me atingem. Por mais que as pessoas digam que ficava mais bonita como era dantes, que estou muito magra, ou que posso arranjar mais problemas ( que podem ser irreversíveis), parece que não entra! As vezes acho que as pessoas exageram, e olho algumas vezes para o espelho e parece que a minha barriga aumentou! E acho que se começar a reforçar as porções, que vou engordar! O pior é que vejo outras pessoas a fazerem o inverso, a tentar emagrecer, e eu sinto-me um bocado mal :s

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já fui acompanhada em psicologia (tentei uma psiquiatra, mas não foi uma grande experiência, gostei mais da psicóloga). Agora estou ainda a ser acompanhada, mas foi mais relacionado com uma depressão.
      Na altura passou-me uma plano alimentar de 1200kcal, que permitia a quem estava com peso acima, emagrecer e quem tinha peso abaixo do normal, alimentar-se em condições. Eu na minha altura da anorexia também achava que as pessoas exageravam não me via (e ainda hoje não me lembro) de estar assim tão magra. Distorcemos completamente a nossa imagem, na verdade, vemo-nos mesmo mais gordas do que aquilo que realmente somos, mas é dificil para as outras pessoas perceber.
      Sentes-te bem com o peso que tens agora? Será que é possível, pelo menos, não emagreceres mais? Eu acredito que se fizesses uma refeição (mesmo pequena) de 3 em 3 horas, já seria um bom passo (mas também digo isto sem saber exatamente como anda a tua alimentação, e não sou nenhum profissional).
      Não sei se podes ou estarias disposta, mas um bom psicólogo e/ou nutricionista, pode ajudar imenso. No meu caso, tive sorte encontrei uma boa psicóloga e, mais tarde, encontrei o meu nutricionista. E ambos me ajudaram muito.

      Eliminar
  4. Já fui a uma nutricionista e estou a ser acompanhada por um psiquiatra! Ela deu-me um plano que é:

    Pequeno almoço: Iogurte+pão com fiambre/queijo fresco/queijo (ou iogurte com cereais)
    Meio da manha: Fruta+bolachas (2/3)
    Almoço: Prato de sopa+ Arroz/Massa/Batata+ Carne/Peixe+Sobremesa (Fruta,gelatina,...)
    Meio da Tarde 1: Fruta
    Meio da Tarde 2: Iogurte+1 pão ou meio pão com fiambre/queijo
    Jantar: Igual almoço
    Ceia: 4 bolachas

    Eu até sou capaz de comer e de cumprir o plano...mas as vezes fico com sentimento de culpa! Que é horrivel! O psiquiatra disse para seguir o plano! Tudo o que fizer fora ou exageros é por minha conta...porque eu se exagero num dia (ou se achar que exagerei), tento compensar no dia a seguir...e isso não convém!

    Mas agora não estou a ser seguida por uma nutricionista, apenas pelo psiquiatra! Foste para alguma unidade especializada ou tiveste internada? :s

    Eu por um lado sei que estou com baixo peso, que tenho de comer mais...mas por outro lado tenho medo de ver o número da balança a aumentar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conseguires seguir esse plano já é bastante positivo, na minha opinião. Claro que depois é preciso trabalhar nos sentimentos de culpa... Falo pela minha experiência, sempre que tentava (ou tento) compensar, comendo menos ou não comendo, é muito pior, porque acabo por ter compulsões. Sempre que acho que exagero, tento compensar comendo saudavelmente no dia seguinte, tendo mais cuidado, mas sem deixar de me alimentar bem e além disso tento ir ao ginásio ou dar uma caminhada.
      Eu não estive em nenhum unidade especializada, nem internada. Embora houvesse momentos em que pensasse que teria sido bom. A psiquiatra que tive era de uma unidade especializada, mas tanto a psicóloga como o nutricionista, eram de outros sítios.

      E sentes-te confortável com o teu psiquiatra? Sentes que de alguma forma de ajuda?

      Eliminar
  5. É assim, acho que ele até é compreensivo..no entanto, diz que se continuar a perder peso que vou ter de ir para o Porto para uma unidade mais especializada! De certa forma, está a dar-me algum tempo para ver se consigo aumentar o peso...porque diz que não estou saudável (o meu peso e IMC dizem isso)!

    Quando tento compensar, eu corto nas porções...e é por isso que ele diz para eu seguir o plano, e evitar isto! Por exemplo, aos domingos tenho sempre aqueles lanches de família, e então penico ali, penico acolá...e esquece :s é como dizes, parece que nunca é demais..estamos ali à mesa, e às vezes é mais comer por estarmos a frente da comida...e como tenho muito controlo na minha alimentação, de certa forma às vezes há este descontrolo (mas o que costumo comer é tostas, pão, fiambre,queijo, algum bolo... as misturas, e o facto de andar sempre a penicar, é que me irritam, parece que como tantoooo) :s

    ResponderEliminar
  6. Se quiseres dou-te o meu e-mail, em vez de conversarmos por aqui. ;)

    Sim, de facto o teu IMC está bem baixo e seria bom pelo menos chegares aos 18. Mas sei que neste momento isso te parece se calhar um objetivo horroroso :/ O que achas que te poderia ajudar a melhorares?

    Os lanches de família não são nada fáceis nestes momentos, é demasiada comida, demasiada gente a comer e toda a gente a dizer para provares isto e aquilo e para comeres mais um bocadinho. Eu detestava esses momentos, ficava super desconfortável. Ainda hoje são momentos em que não estou completamente à vontade, porque ver tanta comida, tantos bolos e etc, faz-me confusão. E também me acontece o mesmo que a ti, comer isto e aquilo, e sinto que como bastante, mas ao mesmo tempo não me sinto satisfeita e como mais um bocadinho.

    ResponderEliminar
  7. Exactamente...uma coisa que me acontece é: eu antes de ir para a mesa, dizia para mim: não vais tocar naquele bolo! ou não vais comer aquilo...mas lá tirava um bocadinho só para provar...como me soube bem, tirava mais um bocadinho, e outro e outro...e depois as pessoas pensam,oh tu podes comer! Come mais um bocadinho! Acho que não compreendem o sentimento de culpa que nos assombra depois! Houve vezes que chorei e tudo quando chegava a casa!

    Como estás agora? O teu plano como é?
    Sim, se não te importares...se precisar de desabafar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. já podes eliminar :) já tenho o e-mail! Se eu precisar, mando :b

      Obrigada! Beijinho

      Eliminar
  8. Respostas
    1. Ainda bem! :) Obrigado por passares por cá! Bjs

      Eliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar